Home

Teatro Glória

Concurso fechado de projeto de arquitetura

Este pequeno livro, em conjunto com a maquete, é o manual de uso do projeto para o Edifício Tetaro Glória. Nele explicamos os conceitos que definiram a proposta e a intervenção para adequação do espaço conforme o programa de usos solicitados pelo SESC.


INSTRUÇÕES

1- Retire a parte superior da caixa de madeira que a protege. 

2- Depois, abra cuidadosamente as faces laterais. A maquete está presa na base da caixa, portanto não tente levantá-la sem segurar suas faces laterais.

3- As fachadas externas sob a cúpula são removíveis, assim você pode ver e compreender todo o espaço interno, além de poder alterar a disposição do mobiliário dos ambientes.


CONCEITOS

Para desenvolvermos o projeto, foi necessário elaborarmos conceitos sólidos, ancorados nos ansejos do SESC, no presente e no passado do centro histórico de Vitória e na importância do Edifício Teatro Glória para a cidade. São eles:


Centralidade

O centro histórico de Vitória abriga a mais diversa tipologia construtiva, onde convive, lado a lado, prédios históricos com edifícos garagens e comerciais de gabarito elevado. Esta convivência nem sempre é harmônica, como no caso do Edificio Teatro Glória, hoje espremido entre prédios com altura desproporcional a sua. Em fotos históricas, vemos o Edificio Teatro Glória como o mais alto da região - e segundo historiadores foi, em 1932, a primeira construção de cinco andares de Vitória - preponderando sobre os demais, exercendo uma forte centralidade urbana. Atualmente esta característica se perdeu. O Edifício Teatro Glória se confunde com outros de qualidade arquitetônica inferior, banalizando sua importância histórica e estética.


Permanência

O Edifício Glória ainda é uma edificação importante para a população de Vitória. Por mais que as pessoas não saibam sua localização ou o que ocorre em seu interior, o prédio é sempre lembrado por seu teatro - o Teatro Glória - que o confere um caráter simbólico. O programa de uso, mais que sua arquitetura, é o responsável por esta permanência do símbolo ao longo dos anos.


Gradação

A grande quantidade de informações condensadas presente no centro de Vitória fascina qualquer visitante. Montanhas verdes próximas de grandes navios, prédios de diversos estilos e alturas, containers, pontes, fluxo intenso de carros e ônibus, lojas, prédio abandonados, tudo isso ao alcance da vista e num raio de, no máximo, 100 metros! O Edifício Glória, como parte integrante deste locus, é, ao mesmo tempo, um contraponto extraordinário: sua arquitetura eclética, com ritmos de composição bem definidos, fachada trabalhada de maneira austera, se coloca como um "portal"de transição entre o caos externo e a simplicidade de seu interior. Esta gradação de sensações que temos ao adentrar no Edifício Glória acalma e relaxa os sentidos, nos tornando aptos para absorver novas e distintas informações.


Consolidação

A iniciativa do SESC em restaurar e transformar o Edifício Glória num grande equipamento cultural será de grande valia para impulsionar um processo de reurbanização da área central com enfoque na valorização de seu patrimônio histórico. Esta postura consolida uma nova vocação para o centro histórico de Vitória: produção de cultura. Neste sentido, vemos como uma grande oportunidade propor, para o entorno do Edificio Glória, alterações urbanísticas que dêem suporte a esta nova vocação, atratora de um novo e refinado público, ávidos por atividades culturais e comerciais diferenciadas.



Cliente: SESC Nacional

Local: Centro de Vitória/ES, Brasil

Área: 4.000m2

Data: 2007

Co-Autor: Gustavo Martins (Oficina de Arquitetos)

Equipe: Paulo Vidal (consultor restauro), Antonio Paiva (designer), Robério e Ana Catelani (maquete), Gonçalo Jorge e Gustavo Rosadas (assistentes arquitetura) e Felipe Astolfi (assistente designer)



Trabalhos relacionados